Serpro suspende fretado de funcionários e Sindpd reage

Trabalhadores sofrem com a possível extinção de fretado; Sindpd ao lado dos OLTs dão os primeiros passos para reverter situação

A ameaça de extinguir o fretado utilizado por trabalhadores do Serpro foi pauta desta quarta-feira (04) em reunião no Sindpd entre os OLTs (Organização no Local de Trabalho) do Serpro e diretores sindicais, além do presidente Antonio Neto e o advogado Dr. Eduardo Furlanetto.

Após comunicado oficial emitido para a grade de funcionários do Serpro informando a suspensão dos serviços de transporte a partir de abril com um possível cancelamento do mesmo, trabalhadores se mobilizaram para que a situação fosse revertida.

Os OLTs do Serpro Kiril Araújo, Ângela Maria Gonçalves e Antônio Carlos Souza buscaram respaldo sindical, representado pelos diretores Paulo Roberto de Oliveira e José Hamilton Brandão, alegando que o fretado existe há anos e se tornou essencial para o deslocamento de muitos dos trabalhadores e que é preciso lutar para que o serviço seja normalizado. “Por anos as pessoas tiveram a facilidade de poder ter um deslocamento com qualidade, agora não vamos cruzar os braços, vamos lutar pelo melhor para o trabalhador” se posicionou Ângela Maria.

Para Paulo Roberto Oliveira, as medidas adotadas pela empresa são um absurdo e precisam ser combatidas. “O fretado é um direito dos trabalhadores de irem e virem e deles não pode ser tirado” afirmou o diretor sindical.

O presidente Antonio Neto esteve presente na reunião para apoiar a luta. Segundo ele, o enfrentamento é crucial e o Sindpd estará presente para todas as ações necessárias até que o serviço retorne em benefício dos trabalhadores.

Foi decidido que será convocado uma assembleia informativa para definição da estratégia que será adotada para enfrentamento do caso.

Continue nos acompanhando para mais informações.