Greve na Cobra Tecnologia tem adesão em massa dos trabalhadores de São Paulo

Paralisação por tempo indeterminado foi decretada durante assembleia realizada no último dia 15 de maio

A manhã desta segunda-feira, 21, começou com a paralisação em massa dos trabalhadores da Cobra Tecnologia. Com data-base em outubro, a empresa ainda não apresentou uma proposta econômica e continua oferecendo 0% de reajuste salarial.

“O movimento está muito forte aqui no estado de São Paulo. A galera está empolgada. Acreditamos que se continuar assim, vamos conseguir uma aderência geral de 75% a 80% da paralisação no estado”, analisou Wildston Xavier de Mesquita, membro da OLT da Cobra Tecnologia.

As unidades da empresa na Av. José Maria Whitaker e no Vale do Paraíba obtiveram 100% de paralisação. Já no ABC Paulista, 80% do contingente da empresa paralisaram as atividades, seguido dos CATs (Centros de Assistência Técnica), com 70% de aderência. As cidades de Barueri, Sorocaba e Vale do Ribeira também adotaram o movimento de greve.

“Graças à grande mobilização dos trabalhadores, em conjunto com o Sindpd e a FEITTINF, a Cobra já sinalizou que deseja voltar para a mesa para negociar. Até agora não tínhamos obtido avanços nas propostas da empresa. Mas acreditamos que a força e união desse movimento irão fazer a diferença para os trabalhadores”, explicou José Hamilton Brandão, diretor do Sindpd.

A próxima mesa foi agendada para o dia 24 de maio, em Brasília.

Greve por tempo indeterminado

A paralisação foi determinada na última terça-feira, 15, em assembleia com mais de 100 profissionais. Sem avanços na negociação, os trabalhadores reclamaram da indisposição da empresa e da tentativa incessante de retirada de direitos.

Na ocisão, além de São Paulo, marcaram presença representantes de Barueri, Campinas, Vale do Paraíba, Santos e do ABC paulista. A iniciativa de decretar greve por tempo indeterminado foi corroborada por unanimidade pelos profissionais presentes.