FEITTINF agenda nova negociação com Cobra Tecnologia

Após reunião de mediação, Federação aceitou retomar negociação com Cobra Tecnologia desde que haja uma contraproposta com relação ao reajuste; próximo encontro está marcado para o dia 4 de maio

Mais uma vez a Cobra Tecnologia dificultou o alcance do resultado do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT). Após inúmeras tentativas de chegar a um resultado, foi realizada reunião nesta quarta-feira, 18, na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Distrito Federal, para tentar chegar à formalização do acordo, que aborda o índice de reajuste das cláusulas econômicas no ACT.

De acordo com Paulo Roberto de Oliveira, secretário de finanças do Sindpd e diretor de Políticas Sindicais da FEITTINF, representante do Sindicato e da Federação na reunião, a Cobra não enviou para a mediação pessoas autorizadas a fechar uma proposta. “E por isso, novamente, foi postergada a decisão a uma outra reunião, que será decisiva no sentido de realmente chegarmos a um acordo ou partirmos para um dissídio coletivo”, afirmou.

Debate

Reafirmando sua posição contra o reajuste de 0% oferecido abusivamente pela Cobra Tecnologia, a FEITTINF deixou claro que os trabalhadores não aceitam essa condição e pediram que, ao menos, fossem mantidas as cláusulas especificadas no acordo anterior com uma contraproposta de reajuste.

Os representantes da Cobra, ainda assim, informaram que não podem oferecer qualquer tipo de reajuste e que, já que não tinham o poder de tomar qualquer decisão durante a mediação, afirmaram a necessidade de aprovação pelo SEST (Secretaria de Coordenação e Governança das Empresas Estatais) de qualquer proposta negociada.

Em face do problema, o superintendente sugeriu que a empresa apresentasse uma contraproposta para a próxima reunião, agendada para o dia 4 de maio, às 10h.

Continue acompanhando o site do Sindpd e da FEITTINF para atualizações sobre o ACT da Cobra.

Clique aqui e veja matéria da 5ª rodada de negociação.

Clique aqui e veja matéria da 4ª rodada de negociação.

Clique aqui e veja matéria da 3ª rodada de negociação.