Cobra apresenta reajuste salarial de 0% em negociação do Acordo Coletivo 2017/2018

Proposta absurda foi feita durante a 3ª mesa entre os representantes dos trabalhadores e da companhia; empresa ainda insiste na retirada de direitos e sugere o enfraquecimento das representações sindicais

Aconteceu, na última quarta-feira, 29, a terceira rodada de negociação para o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) da Cobra Tecnologia. A empresa, que ainda não havia apresentado um índice de reajuste para ser avaliado pelo conjunto dos trabalhadores, chegou à mesa com a proposta de acerto salarial de 0%. “Isso para nós é uma afronta. É um total desrespeito com o trabalhador da Cobra”, afirmou Celso Lopes, diretor do Sindpd.

Além de ratificar a posição retrógrada e de retirada de direitos, a empresa insiste na alteração de pontos do ACT. “Não vamos aceitar nenhuma alteração em cláusulas que possam diminuir ou retirar os direitos do trabalhador. Ratificamos as reivindicações feitas na pauta unificada, com a inclusão de novas cláusulas”, completou Lopes.

Uma das alterações sugeridas pelos representantes da Cobra diz respeito à organização sindical. A alteração tem como único intuito enfraquecer a representação dos trabalhadores, deixando os profissionais desprotegidos e à mercê dos patrões.

“Do mesmo jeito que a empresa tenta retirar benefícios e direitos, nós, do Sindpd, representados pela FEITTINF, ratificamos o posicionamento combativo no sentido de manter a proposta inicial dos trabalhadores. Esperamos que a empresa reconsidere a questão do índice”, analisou o diretor.

A data da próxima reunião ainda deverá ser confirmada. Inicialmente, a 4ª mesa está agendada para 6 de dezembro.